Na data, a Jornada Internacional de Luta Anti-imperialista está convocando ações para denunciar a crise ambiental

Na data, são incentivadas ações em frente a órgãos ambientais

Movimentos populares de todo o mundo orientam suas ações para a Semana do Meio Ambiente, que tem como marco o Dia Mundial do Meio Ambiente celebrado no próximo sábado (5). Na data, a Jornada Internacional de Luta Anti-imperialista está convocando ações mundiais para denunciar a crise ambiental.

As ações terão dois focos centrais: expor e denunciar os responsáveis pela crise (governos e empresas transnacionais) e apresentar alternativas populares para uma defesa anti-imperialista do meio ambiente.

Dessa forma, no dia 5 de junho, às 12 horas de cada país, estarão ocorrendo em todo o mundo ações de denúncia. No Brasil, a ação unitária nacional será em Brasília. 

Porém, existe a orientação para que a população organize ações simbólicas de denúncia e protesto em frente a sedes e escritórios de corporações e governos (escritórios de representações diplomáticas e militares), os principais responsáveis pela destruição do meio ambiente.

Além disso, também são incentivadas ações em frente a órgãos ambientais para denunciar os desmontes das políticas ambientais do governo Jair Bolsonaro.

Iniciativas solidárias também serão bem-vindas. A distribuição de sementes e plantio de árvores no campo e em áreas urbanas são fundamentais. Além disso, ações de solidariedade e doações de alimentos também podem fazer a diferença.

O lema central será: Povo Vivo! Floresta em Pé! Fora Bolsonaro! E as hashtags para serem usadas no dia serão: #EmDefensaDelPlaneta e #PovoVivoFlorestaEmPé.

https://www.brasildefato.com.br/