Nova prefeita de Santiago, Iraci Hassler, se elegeu com 38,62% dos votos

Por sua vez, o presidenciável Daniel Jadue, também do Partido Comunista, se reelegeu com ampla margem em Recoleta e ganhou força para as eleições de novembro

Iraci Hassler, do Partido Comunista do Chile (PCCh) foi eleita neste domingo (16/05) a nova prefeita de Santiago, impedindo a reeleição do atual mandatário, o conservador Felipe Alessandri. A eleição de Hassler veio junto à onda renovadora que marcou o pleito dos deputados constituintes, de onde o governo de Sebastián Piñera e a direita saíram enfraquecidos.

Com 99,8% apurados, a nova prefeita obteve 38,62% dos votos, contra 35,28% de Alessandri. Não há segundo turno nesta eleição.

A candidata comemorou a vitória logo após a confirmação da tendência que indicava que ela seria a nova prefeita de Santiago. “Vamos ter uma nova Constituição e vamos ter também uma transformação a partir dos bairros da comuna de Santiago, para conquistar nossa dignidade e o bem-viver neste momento histórico de transformações”, afirmou.

Independentes e oposição terão maioria na Constituinte do Chile; direita sai enfraquecida

Na manhã desta segunda (17/05), Alessandri, pelo Twitter, reconheceu a derrota. “Felicito Irai Hassler por seu triunfo em Santiago. [Desejo] O maior dos êxitos em sua administração. Procuraremos fazer uma transição impecável. Felicitações também aos vereadores eleitos”, afirmou.

É a primeira vez em que os comunistas irão administrar a cidade, uma das mais importantes da América Latina. Os habitantes de Santiago somente começaram a votar para prefeito em 1992 – até então, a cidade era comandado por um indicado do presidente.

Daniel Jadue, prefeito comunista e presidenciável

Por sua vez, Daniel Jadue (PCCh), prefeito da Recoleta (na região metropolitana de Santiago), foi reeleito para mais um período na prefeitura, com ainda mais apoio do que registrou nos dois últimos pleitos em que havia sido eleito.

Jadue obteve 64% dos votos, número oito pontos percentuais maior que o que ele obteve na campanha de 2016 e 22 p.p. a mais do que em 2012. Na Câmara de Vereadores, os comunistas ganharam em cinco das oito vagas.

Com o resultado, o prefeito reeleito viu subir seu capital político para as eleições presidenciais de novembro, para a qual aparece nas primeiras posições das pesquisas de intenção de voto.

Rafael Targino

https://operamundi.uol.com.br