A cidade de Genebra se engaja na luta contra o racismo-negro.

Em 25 de maio de 2020, a morte do afro-americano George Floyd, que morreu sufocado sob o joelho de um policial branco, desencadeou uma grande mobilização internacional contra o racismo.

A cidade de Genebra está associada a este movimento de solidariedade e está concretamente empenhada na luta contra esta forma de racismo, através de um convite à apresentação de projetos.

A discriminação contra os negros é uma das formas de discriminação racial mais difundidas do mundo.

A Suíça e Genebra não são poupadas, como mostram muitos relatórios nacionais e cantonais sobre o assunto. Em Genebra, em 2019, o racismo-negro foi, portanto, o motivo de discriminação mais frequente relatado ao centro de aconselhamento para vítimas de racismo. Foi também o segundo motivo a nível nacional, depois da xenofobia.

A cidade de Genebra vem trabalhando há muitos anos para combater e desconstruir os estereótipos e preconceitos em que se baseia o racismo, por meio de sua política de diversidade.

Hoje, como parte desse compromisso global, pretende apoiar de forma mais abrangente associações competentes especializadas em combater o racismo negro.

Em dezembro de 2019, a Câmara Municipal votou pela criação de uma linha CH 50.000 – dedicada especificamente à luta contra o racismo. Desde então, a Agenda 21 – Serviço da Cidade Sustentável tem realizado várias reuniões e intercâmbios com associações e pessoas capacitadas neste campo, lançando em agosto uma convocação de projetos para abordar esta questão.

Com isso, a cidade deseja apoiar projetos que não apenas aumentem a conscientização sobre este importante tema, mas também entendam melhor as fontes do racismo, reduzam a discriminação contra os negros em áreas como, emprego, habitação, saúde ou educação, e a prevenção de atos racistas e violência no espaço público.

Compromisso pelo qual o magistrado Afonso Gomez está particularmente ligado, encarregado das questões da diversidade.  Declarou no plenário das Deliberações Municipais: “É toda a sociedade que sufoca quando uma parte da população não consegue respirar”.

Um grande NÃO ao RACISMO!

Por Miriam Rey