Nascido em 26 de setembro de 1936, em Porto Alegre, o autor brasileiro é famoso por suas obras de humor, principalmente crônicas e contos.

No Instituto Porto Alegre iniciou seus estudos, passando em seguida a estudar nos Estados Unidos quando seu pai lecionou na Universidade de Berkeley, na Califórnia. Quando voltou ao Brasil, em 1956, trabalhou na Editora Globo em Porto Alegre, no departamento de arte. Tendo aprendido saxofone no período em que morou nos Estados Unidos, em 1960 fez parte de um conjunto musical, Renato e seu Sexteto. Em seguida, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como redator e tradutor de publicações comerciais. Em 1967, o escritor volta a Porto Alegre para trabalhar como copydesk no jornal Zero Hora, e também como redator de publicidade. Dois anos depois, passou a assinar sua própria coluna diária e a redigir para a agência de publicidade MPM Propaganda.

Após algum tempo, consagrou seu estilo humorístico e passou a ser conhecido por uma série de histórias em quadrinho. Entre os anos 1970 e 1975, escreveu sobre esporte, música, literatura e política, sempre de forma bem humorada, para o jornal Folha da Manhã. Em 73, publicou uma coletânea de textos já publicados em jornais, chamada “O Popular”.

Voltou a escrever para o Zero Hora, e começou a escrever para o Jornal do Brasil em 1975, quando publicou “A Grande Mulher Nua”. “Ed Mort e Outras Histórias”, o livro de crônicas cujo personagem foi extremamente popular, foi publicado em 1979.

Morou em Nova Iorque nos anos 80, quando escreveu “Traçando Nova Iorque” e, em 1981, de volta ao Brasil, lança na Feira do Livro de Porto Alegre “O Analista de Bagé”, livro de crônicas que esgotou em apenas dois dias.

Escreve atualmente para três jornais: Zero Hora, O Estado de São Paulo e O Globo. O autor foi responsável pela criação de personagens de As Cobras, que tem tirinhas publicadas em alguns jornais. Seu livro “O Analista Bagé” de 81, em 1995 chegou à sua centésima edição. Luis Fernando Veríssimo tem algumas crônicas publicadas nos Estados Unidos e na França em algumas coletâneas de autores brasileiros. Em 1994 publicou o livro “Comédias da Vida Privada”, que recebeu adaptação para a televisão. No ano seguinte, fez parte do grupo Jazz 6, e lançou os CDs “Agora é Hora”, Speak Low”, “A Bossa do Jazz” e “Four”.

Em 2003 foi o ano em que seu livro “Clube dos Anjos” foi escolhido pela New York Public Library como um dos 25 melhores do ano. Recebeu o Prix Deus Oceans do Festival de Culturas Latinas de Biarritz, na França, o prêmio Juca Pato, e em 1997 foi considerado o intelectual do ano pela União Brasileira de Escritores.

Principais Obras

O Popular, crônicas, 1973

A Grande Mulher Nua, crônicas, 1975

Amor Brasileiro, crônicas, 1977

O Rei do Rock, crônicas, 1978

Ed Mort e Outras Histórias, crônicas, 1979

Sexo na Cabeça, crônicas, 1980

O Analista do Bagé, crônicas, 1981

A Mesa Voadora, crônicas, 1982

Outras do Analista de Bagé, crônicas, 1982

O Gigolô da Palavras, crônicas, 1982

A Velhinha de Taubaté, crônicas, 1983

A Mulher do Silva, crônicas, 1984

A Mãe de Freud, crônicas, 1985

O Marido do Doutor Pompeu, crônicas, 1987

Zoeira, crônicas, 1987

O Jardim do Diabo, romance, 1987

Noites do Bogart, crônicas, 1988

Orgias, crônicas, 1989

Pai Não Entende Nada, crônicas, 1990

Peças Íntimas, crônicas, 1990

O Santinho, crônicas, 1991

Humor Nos Tempos de Collor, crônicas, 1992

O Suicida e o Computador, crônicas, 1992

Comédias da Vida Privada, crônicas, 1994

Comédias da Vida Pública, crônicas, 1995

Novas Comédias da Vida Privada, crônicas, 1997

A Versão dos Afogados, crônicas, 1997

Gula – O Clube dos Anjos, romance, 1998

Aquele Estranho Dia Que Nunca Chega, crônicas, 1999

Histórias Brasileiras de Verão, crônicas, 1999

As Noivas do Grajaú, crônicas, 1999

Todas as Comédias, crônicas, 1999

Festa de Criança, infanto-juvenil, 2000

Comédias Para Se Ler Na Escola, crônicas, 2000

As Mentiras que os Homens Contam, crônicas, 2000

Todas as Histórias do Analista de Bagé, contos, 2002

Banquete Com os Deuses, crônicas, 2002

O Opositor, romance, 2004

A marcha, crônicas, 2004

A Décima Segunda Noite, romance, 2006

Mais Comédias Para Se Ler Na Escola, contos, 2008

Os Espiões, romance, 2009

Escritores brasileiros como Luiz Fernando Verissimo ficam para sempre na história da literatura brasileira.

http://www.youtube.com/watch?v=DZRRsTZl4VQ

Por Miriam Rey