Depois do discurso de Bolsonaro na Assembleia das Nações Unidas, a impressão era que o Brasil tinha chegado ao fundo do poço. Mas não, com esse governo sempre tem novas surpresas. A última são as contas em paraísos fiscais do Guedes e do Campos Neto.

“ O dólar está alto? Problema nenhum, zero’, declarou Guedes no primeiro ano de governo. Na ocasião, ele descrevia os efeitos de uma nova política econômica, com juros mais baixos. Agora, os brasileiros descobriram que o patrimônio do ministro cresce, cada vez que a cotação da moeda americana sobe”, escreve o jornalista Bruno Boghossian, colunista da Folha.

Como definir um comportamento desse? O ministro da economia manipula a economia do país causando pobreza e miséria a milhões de pessoas por interesse particular. Cada vez que o dólar sobe o ministro fica mais rico e o país mais pobre. Como justificar semelhante conduta? Vociferando que as contas offshore não são ilegais? Se declaradas e descontadas dos impostos, que não é o caso do Guedes. O governo “campeão da anticorrupção” se afunda em um mar de lama. Não passa uma semana sem que uma notícia aterradora venha a público. O surpreendente é que  uma parte da população ainda apoia um governo manifestamente criminal. Como justificar tanta ignorância, tanta ma fé, tanta hipocrisia? O governo Bolsonaro será estudado no futuro, não só por causa do caos político e humano que tem provocado, mas pelo aspecto de saúde mental de toda uma população manipulada e enganada. O mesmo fenômeno acontece nos Estados Unidos, com as consequências que conhecemos, deixando o país as portas da guerra civil.

Se Guedes não renunciar, o Brasil terá um ministro da economia completamente desacreditado tanto no país como no exterior. Visto o isolamento internacional do Brasil, confirmado com a recusa do ministro Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian de receber Carlos Franca, chanceler brasileiro. Os investimentos no Brasil vão despencar ainda mais, piorando a situação política e econômica daqui pra frente.

Tudo para proteger o capital, tudo para alimentar o capital. Aqui a decência e a moral não tem lugar.

Até aonde o Governo Bolsonaro quer chegar ? Até quando o povo brasileiro terá que suportar as falcatruas da milícia no poder? A solução é deixar o governo apodrecer até as eleições para ter certeza que ele não terá nenhuma chance de ser eleito? É o que parte da oposição sustenta, ja que não avançam os pedidos de impeachment que continuam bloqueados pelo presidente da Câmera. De outro lado, se for votado o impeachment,  quem tomará o lugar de Bolsonaro sera Morão, general,  de extrema direita também, com um verniz um pouco mais civilizado, mas na essência, é a mesma coisa. Então, em um sistema capitalista oportunista como é no Brasil, aonde os interesses da casta econômica são prioridade, não vai ser só a saída de Bolsonaro e família que vão mudar as coisas. Então qual é a solução? Esperar as eleições e torcer para que Lula ganhe ? E  até lá ? As pessoas vão continuar morrendo de covid e de fome. A economia vai continuar se desmoronando, a Amazônia vai continuar queimando, os povo originais vão continuar sendo assassinados, o agronegócio vai continuar envenenando a população, a corrupção e a impunidade vão continuar aumentando. A pergunta é se o Brasil vai suportar até as eleições.

  Grande parte do povo está adormecido. Nas últimas manifestações da oposição se calculam 700.000 pessoas em todo o país. Em um país de 200 milhões, é uma cifra muito pequena. Visto a urgência da situação, visto o imobilismo e a hipocrisia da classe política, se o povo não reagir, se não tiver uma reação popular forte para gritar um BASTA, nada vai mudar.

 A classe política sem o povo não existe. Se esse congresso está ai, se os senadores estão ai, é porque teve gente que votou neles. É isso que tem que mudar. Recuperar a soberania popular. Num país tão dividido, em um país com tantas pessoas  enganadas, manipuladas, que tem sofrido um verdadeiro lavagem cerebral pelas igrejas evangélicas, pelos grupos de extrema direita, através da desinformação massiva, de ideólogos  e profissionais dos algoritmos que tem desenvolvido um plano massivo de fake news e teorias do complot. A principal tarefa dos movimentos políticos neste momento é de união e educação popular. De organização de base. De toma de consciência da força e do poder do povo quando se une para lutar por uma causa. O poder não está no congresso, está nas ruas, nas associações, na favela organizada, nas associações culturais, nas escolas de Samba, em todo lugar que exista o povo organizado. As pessoas tem que ter consciência de que tem que tirar o poder dos políticos e recuperará a capacidade de organização e de decisão do povo. O Brasil é um excelente exemplo do fracasso da dita democracia liberal, que de democracia não tem mais, nada fora das aparências. Sem uma democracia direta e realmente representativa, os cidadãos continuaram reféns das manipulações  dos partidos políticos, que só representam os interesses particulares, indiferentes a ideologias e as verdadeiras necessidades da população  (ex: O PP apoiou Lula, apoiou Dilma, apoiou o golpe contra Dilma, apoiou Temer e agora faz parte da base do Bolsonaro). A democracia liberal permitiu o desenvolvimento da máfia dos partidos que lutam para manter seus privilégios e interesses utilizando a ingenuidade, ignorância e falta de educação política das pessoas para impor suas práticas indecentes e imorais. O que se vive hoje em dia no Brasil não tem absolutamente nada de democrático. O povo não tem acesso às decisões e é vitima das manipulações maquiavélicas do poder.

Só o cidadão consciente e organizado poderá vencer um sistema podre até a raiz. Só a construção de uma verdadeira democracia representativa, direta, aonde o voto seja um instrumento do povo através de iniciativas e plebiscitos, aonde os políticos sejam verdadeiros representantes do povo, aonde  política não é profissão mas serviço público. Ingenuidade?  Não, a esperança é a último que se perde e o Brasil esta precisando de muita esperança para superar a escuridão. Só sei que não tem mal que dure cem anos, e só está nas mãos do povo acabar com esta tragédia .

Alfonso Vásquez Unternährer

Editorial, Outubro 2021 www.hebdolatino.ch