Primeira Impressão !

Em pleno verão sou suíça
Olho em frente a minha própria estação
Todas as cores iguais
Lá e cá
Grande versão brasileira em terra estrangeira…

Odor, flor
Respiro a mesma yoga
Sou meio e quase toda
Às vezes
Repleta é a minha lua
E eu ?

Desejo desejar
Busco em volta e dentro
Ele começa a fluir
Lento
Relaxado
Um pouco aqui
Outro acolá
E eu ?
Atenta, faço atenção…

Impressões querem sair da garganta
O nó se desfez
Ele desenrola novidades interessantes
Verdades sinceras
Seduzindo o verde da árvore
Que vejo…

O som vem de três direções
Sempre a mesma nota
Três passáros
Três desejos

Leveza
Interação
Harmonia

E tudo acontece
Rodeado de inexplicáveis desvios e acertos
Incrível natureza das formas
Que se soltam
Dançarinas do tempo
Espero a minha hora
As minhas horas que virão
Fortes
Lentas
Maduras…

Sou o meu voo livre
Sou o meu próprio passo e caminho
A estrada se tranforma em alucinação e beleza
Por quê ?
A natureza é vaidosa e exibida
Adora olhares dos que sabem ver com olhos de natureza.

Por
Miriam Rey