Era uma vez… Continuando a nossa história, e para quem não leu, finalizei o capítulo da vida do renomado pianista George Romanovich. Hoje tem mais, mas aquele mais com sabor tropical, com ginga, ritmos e sensualidade.

Teremos o prazer de dançar e cantar na festa de lançamento da Associação Suíça-América Latina e do jornal on line hebdolatino.ch, com o grupo Nossa Bossa, composto por Nelio Real (guitarra e canto) ; Marion Darosa (cantora) e Giuseppe Zecca(percurssão). A noite promete !

Quem não conhece o Nelio Real, têm que conhecer ! Nelio é um artista completo, guitarrista, compositor, cantor e um carisma enorme.11081295 10153262348382425 2608914322475481449 n Ele tem o poder de interagir com o público, e o resultado é o número de fãs presentes em seus shows. Um dos músicos mais conhecidos nas festas e baladas brasileiras na Suíça.

Nelio nasceu em São Paulo, a sua trajetória no mundo da música começou muito cedo, com seis anos já tocava violão, aos treze anos apresentava-se nos bares de São Paulo. E um dia qualquer há 15 anos atrás, foi convidado para fazer shows em Genebra. Tocou muito tempo no Tropicana Bar, onde decolou nas asas da Rainha Música.

Conhecido pela sua voz, seus acordes e seu imenso repertório, se apresentou em vários países : Itália, Alemanhã, Espanha, Portugal, Suíça e em bares da noite de Genebra, cantando e encantando com as canções da MPB, pagode e samba. E a surpresa da nossa entrevista, foi que ele é um compositor escondido, compôs muitas músicas e letras, mas não gravou e nem divulga, apenas canta algumas delas em seus shows, confundindo o público com outras músicas de cantores e compositores conhecidos e famosos. Tive a sorte de escutar uma de suas composições : « Não Desistir », ele tinha apenas oito anos e já tinha a inspiração como companheira.

Além do seu don para a música, disciplina e muitos anos de cena, ele corre atrás dos seus sonhos, se entrega para a carreira artística, publicitando o seu talento, investindo na sua arte. Gostamos demais de você Nelio Real, que revive as nossas emoções.

No final da entrevista, a pergunta chave se impôs : – Defina em uma frase a sua filosofia de vida.
E com toda convicção ele afirmou : « Buscar a Deus em todas as coisas e tudo te será acrescentado ».

Grande Nelio Real !

11131865 10206517690199859 90216727 nContinuando a nossa curta mas interessante história musical, teremos o prazer de escutar a linda voz de Marion Darosa. Ela como todo artista tem o espírito inquieto, sempre buscando novas formas de expressar o seu talento. Passou por várias fases no mundo da arte, foi escultora, pintora, poetisa, grafista, atualmente é Conselheira do Conselho de Cidadania Brasil-Suíça Romanda, órgão oficial do consulado Brasileiro na Suíça, e faz mais ou menos cinco anos, que começou a sua carreira de cantora.

A música sempre foi e será uma paixão na vida de Marion, mas somente no « agora » descobriu o seu potencial para o canto. Com esforço, repetições e vontade de mostrar a sua arte para o público, podemos dizer que ela conseguiu realizar um dos seus sonhos : apresentando-se em vários bares de Genebra ; do Canton do Vaud ; de Anemasse ; Marseille, França e uma tourne no sul da Bahia ; em Porto Alegre, Rio Grande do Sul em janeiro de 2015 e em muitas festas privadas na Suíça.

Realizou vários karaokes, e a tão famosa Jam Brasil onde descobriu o seu lado animadora, no bar-librairie Les Recyclables, duas segundas-feiras por mês. O ambiente é quente, vários talentos se apresentam: cantores, músicos e o público que fez do Jam Brasil o seu QG brasileiro em terras Suíças.

Marion Darosa é uma ativista cultural, representa as nossas raízes com simpatia, charme, uma linda voz e um repertório que nos faz viajar no passado, presente e no futuro das canções. Valeu artista !

Giuseppe Zecca, simpatia, talento e coração. Gosto demais da performance em cena deste italiano quase suíço, ele iradia energia boa11128200 10206517689119832 1370227404 n 400 e domina a percurssão.

A trajetória de Giuseppe no universo da música começou muito cedo, com 10 anos já estudava solfejo. Depois ele fez cursos de tambor militar. Aos 13 anos interessou-se pela bateria e frequentava cursos. Adolescente ainda, com apenas 15 anos formou a sua primera banda de pop. Nesta mesma época tocava em várias grupos, sempre com mestria… claro !

E a nossa história ainda não acabou, ainda temos um bom pedaço de acordes e batidas. Giuseppe sempre querendo aprender, sentir e realizar os seus objetivos, entrou aos 18 anos na Escola de Jazz de Montreux, Suíça, e passou a tocar em muitos grupos de jazz.

Nestes últimos anos, o nosso baterista toca em um grupo de rock e participa de inúmeras Jam de Soul Musique. Giuseppe se encantou pela percurssão brasileira e passou a estudar a nossa música, e rapidamente ele começou a tocar em vários grupos de samba, pagode e MPB na Suíça, França e Brasil. Ele é um dos percurssionistas do Jam Brasil, no Les Recyclables, sempre presente e com o seu ritmo perfeito. Pandeirista de primeira linha ! « Percurssionista estrela » da nossa festa !

Por hoje o capítulo acabou, mas tem mais na próxima semana !

O Grupo Nossa Bossa, a Associação Suíça-América Latina e o jornal hebdolatino.ch, esperam vocês para sambar, cantar juntos e brindar a alegria ! TimTim !

por Miriam Rey