Depois de tanta confusão, mimimi e uma vontade de não largar o poder, o presidente Trump parece que convenceu-se da realidade das urnas.

Na quinta-feira dia 26.11.2020, Trump pela primeira vez, declara que se o Colégio Eleitoral afirmar que o candidato Joe Biden ganhou nas urnas, ele sairá da presidência dos EUA. Demorou !

Na segunda 23.11, Trump já havia autorizado as transições necessárias para a posse de Biden. Embora tenha afirmado que se o Colégio Eleitoral der a vitória ao seu adversário, será um grande erro.

Ainda criticou o sistema eleitoral americano dizendo que, « Os EUA age como um país em desenvolvimento, de importância menor. Somos um país de terceiro mundo ».

Devido as votações terem sido, também, pelo correio, Trump critícou durante toda a campanha essa forma de eleger candidatos. Durante a apuração dos votos, levantou a voz e disse que, a eleição estava sendo fraudada.

A equipe do presidente abriu uma batalha judicial contra os resultados eleitorais e prometeram levar o caso à Suprema Corte.

Biden foi apontado como vencedor das eleições norte americanas de 2020, tendo conquistado 306 delegados contra 232 do atual presidente.

Biden já apresentou a sua equipe de política externa e segurança nacional, declarou : “Os EUA, estão de volta pronto para liderar o mundo ».

Biden apresentou oficialmente a sua equipe no dia 24.11, grande parte dela fizeram parte da administração OBAMA. A intenção é de colocar nos trilhos, os EUA de 4 anos atrás, antes do Trump.

No evento, Biden e seus aliados declararam que a diplomacia norte Americana dos próximos anos será bem diferente da implantada pelo Trump. O democrata afirmou que dará prioridade ao clima e a retomada dos diálogos com antigos aliados para a defesa do multilateralismo.

« Os EUA estão de volta, o multilateralismo está de volta, a diplomacia está de volta » – Thomas Greenfield, nomeada Embaixadora dos EUA na ONU.

Entre outros nomeados, Antony Brinken – secretário de Estado ; Avril Haines – diretora da Segurança Nacional, a primeira mulher a ocupar esse cargo ; O ex- Secretário John Kerry como enviado especial para as questões climáticas.

A política externa de Donald Trump foi marcada pelo isolacionismo. Trump abandonou vários acordos, como, o Acordo de Paris para o Clima ; Colocou de lado algumas nações parceiras como a União Europeia e aumentou as tensões internacionais com o Irã.

O Colégio Eleitoral se reunirá no dia 14 de dezembro para votar no próximo presidente americano, constituido pelos delegados de cada estado americano, conforme decidido pelo voto popular. A posse do novo presidente será no dia 14 de janeiro de 2021.

Bye, Bye Trump!

Por Miriam Rey